Venha o dia!

Não sei se alguma vez mais
Contarei o tempo assim
Segundos todos sem fim
Minutos de onde não sais

Em longas horas eu penso
Que só contigo há futuro
Que um dia sem ti eu juro
É sagração sem incenso

É tempo onde não ha luz
Guerra onde perde Marte
Paz onde a paz não seduz

Quer no todo quer em parte
Todo o tempo a ti conduz
Venha o dia! Quero amar-te!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.