Puro amor

Hoje chorei de alegria. Pátria amada:minha língua. Nossa língua!

Brasil, Portugal. Angola. Moçambique. Cabo Verde, Timor Leste, Guiné Bissau, São Tomé, Macau – e todos os falantes que habitam comunidades e partilhas em países que não são de língua oficial portuguesa.

Hoje, todos no Museu da Língua Portuguesa fomos intérpretes de um amor comum. Uno, ubíquo. eterno. Assistir à história enquanto ela se cria, é condição dos vivos; perceber o seu devir, é privilégio de poucos.

Hoje, 200 de nós, estivemos lá, e ouvimos Fafá de Belém cantar de emoção, os hinos do Brasil e de Portugal, separados à capella pela mensagem de Pessoa.

Foi hoje que, nesse exato momento, em que o tempo foi eterno, recordei as palavras inquietas do José Mário Branco, ecoando nas memórias da minha infância:


– Valeu a pena a travessia? Valeu pois!

Obrigado a todos os meus amigos que, como eu, acreditam que sem sonhos não vale a pena viver e que os desafios que valem mesmo a pena são o que todos acham impossíveis.

* 26 fotografias tamanho 30x35cm
Convite aos trabalhadores da Refinaria TABU a performar o abecedário durante o corte da cana, em Condado-PE.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.