No dia das mães

A minha mãe ascendeu à imaterialidade (que sempre apregoou serenamente) na meia noite de 4 para 5 de Maio 2016 (em data e hora exatamente equidistância das duas datas de maio em que a língua portuguesa celebra as mães, 1 e 8)

Sempre celebrámos as duas, apesar de a Maria da Piedade, por motivos importantes mas que não vêm a caso, gostar mais do dia 1.

Hoje celebro o “dia da mãe” com filhos e amigos, mas já não celebro a dia da minha mãe, o que me deixa triste.

Mas, mesmo sendo eu novo aqui no grupo maravilhoso, e lendo tanto e tão bonito ao propósito não resisto a partilhar um texto, dos que às escrevo quando consigo.

Agora com ela só celebramos os aniversários – dói menos.

Este texto fi-lo em um desses dias. Ela já no céu.

Mãe, tias, avó, bisavó. No século passado na Póvoa da Atalaia, Castelo Branco.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.