Agora já sei

Agora já sei como vão nascer todos os dias que ainda não chegaram; 

já sei ir ver o sol nascer no mar e que não é eterno o ocaso da face negra da lua. 

Já sei como se derretem ouro e outros metais preciosos no formigueiro vazio deste tempo que por mim passou até te ver; 

já sei como alcançar os himalaias num único compasso, num golpe de asa, sem sequer olhar, sem sentir frio

Já sei (nunca consegui saber) o que à vida vim fazer.

porque

hoje nos teus olhos vi o mar que me seduz, o meu íntimo destino involuntário e a  alegria toda até ao fim mundo, 

e sei que é de verdade aquela noite formidável em que finalmente poderemos dormir. 

Corro para ti porque me encontro, porque sem ti não me quero salvar.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.