JM Diogo

Sprookjes

Sprookjes

“Sozinho no cais deserto a esta manhã de verão olho para o lado da barra, olho para o indefinido, olho e contenta-me ver”, pensava o Homem de Estanho, contemplando o longe e a distância naquela praia fria. Seria o lugar do seu destino? Finalmente encontraria paz?  Fora naquela praia do Norte que séculos antes, os Continue reading Sprookjes

Sono

Sono

Encosto a cabeça ao sono e peço-lhe que venha já. Ouve-se lá fora o latir metálico de uma máquina indistinta. Gemido longínquo como de uma fábrica antiga que guarda o rumor de um tempo que passou. Late numa frequência branda, veloz e continua, como um rilhar dentes em surdina. É o som final deste dia. Continue reading Sono